QUER EMAGRECER? A BÍBLIA AJUDA

13.8.11


Dieta promete redução no redução no peso e melhora da saúde


Por: Redação Creio




    Calorias em excesso somadas ao sedentarismo e multiplicadas por uma alimentação desregrada: aí está uma equação fácil de entender, mas difícil de enfrentar. Manter a saúde, perder peso e mudar hábitos são elementos de uma batalha que milhares de pessoas travam diariamente. Há quem diga que só pode contar com a fé. E talvez esteja mais perto da realidade do que imagina. Cresce entre os evangélicos o número de adeptos da dieta da Bíblia, inspirada nas Sagradas Escrituras. Baseada no cardápio registrado no Antigo e no Novo Testamento, o método se propõe a ajudar na redução de cinco quilos em onze dias.
    Existe no mercado uma infinidade de dietas. Algumas delas, segundo especialistas, podem ser até agressivas ao organismo, como a dieta do suco verde, a das cores, a dos carboidratos e até a dieta da mandioca, segundo a qual o indivíduo precisa comer determinada quantidade de carboidratos. Sem condições econômicas para consultar um especialista, muitas pessoas (na maioria, mulheres) buscam nessas fórmulas uma esperança de emagrecimento rápido e sem sofrimento.
  Acontece que muitas dessas dietas podem produzir o efeito inverso e prejudicar o organismo. Ao supervalorizar determinadas proteínas e reduzir outras bruscamente, criam o chamado “efeito sanfona”, no qual a pessoa, no troca-troca de dietas, ganha e perde peso com facilidade. Mas há quem defenda que o milagre para ficar de bem com a balança pode ter vindo do céu, literalmente, com a chegada da dieta da Bíblia.
   Quem começou com esta dieta foi o americano Don Colbert em parceria com especialistas brasileiros. Médico, nutrólogo e pastor, ele lançou, em 2002, o livro O que Jesus comeria? Logo o livro de Colbert entrou noranking dos mais vendidos. Na obra, o autor garante que é possível seguir os exemplos de Cristo para controlar peso. “A publicação não tem intenções religiosas. Nela, provo cientificamente que os alimentos daquela época faziam bem à saúde e mostro como tirar proveito deles”, explica.
    No cardápio da dieta, as carnes ingeridas devem ser somente de animais ruminantes com casco divido em dois e unha fendida, como boi, ovelha, carneiro e cabra. Outra dica diz respeito à questão dos laticínios. Leite e seus derivados, como queijo, coalhada e creme de leite, só são permitidos desde que não sejam ingeridos na mesma refeição.
    No Brasil, foi o médico Edson Ramuth quem elaborou a dieta com base nos textos bíblicos. “O cardápio é indicado apenas para pacientes com sobrepeso ou obesos. É possível perder de 4 a 8 quilos em cinco semanas”, garante. Segundo o médico, para chegar ao resultado esperado, o paciente precisa seguir de forma rígida os preceitos alimentares estabelecidos por Deus para o povo hebreu: comer 600 calorias, três vezes menos que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
    De acordo com Ramuth, essa dieta pode ser colocada em prática por, no máximo, onze dias. O vinho é permitido, desde que em pequena quantidade. O mesmo vale para o sal, o vinagre e o azeite de oliva. Para adoçar bebidas, o médico indica o mel. Água pode ser ingerida antes, durante e após as refeições.

Reeducação
    A nutricionista Thais Verdi Nabholz defende que as dietas que têm como base o fornecimento de um tipo de alimento, como a dieta da Bíblia, são difíceis de ser colocadas em prática por um período prolongado. A especialista acredita que as dietas que desenvolvem um trabalho de reeducação alimentar, com base nos costumes do indivíduo, são as mais indicadas.
   Apesar de seus 55 quilos e 1,6 m de altura — dentro do padrão de uma jovem normal —,  a estudante de jornalismo Carolina Lemes, de 20 anos, confessa que já fez diversas dietas, como a da lua, a  japonesa e a dos pontos. Ela não perde nenhum guia publicado em jornais e sites. “Não me acho gorda, só quero perder alguns quilinhos”, repete o discurso muito comum às mulheres. Em todos os casos, as dietas foram feitas sem acompanhamento médico.
   Uma alimentação equilibrada deve ser baseada em práticas saudáveis, baseadas no perfil de cada um. “Restrições drásticas nas calorias diárias e jejum prolongado podem acarretar deficiências nutricionais severas e desencadear hipoglicemia [redução de açúcar no sangue], tontura, fraqueza, irritação, ansiedade, além da alta ingestão de proteínas e gorduras. Há riscos de sobrecarga renal, redução do apetite, elevação dos lipídeos do sangue, redução drástica das gorduras e rápida perda de peso”, explica a nutricionista.
   A médica lembra ainda que a maioria das dietas fornece, em média, 1,2 mil calorias e, no máximo, 120 gramas de carboidratos. Ocorre, então, redução da massa magra, contribuindo na queda da taxa do metabolismo basal, baixo teor de carboidratos; carências de vitaminas e minerais — protetores dos vasos. Além disso, as dietas sem acompanhamento médico podem gerar outro problema: a insatisfação dos usuários por não atingir as promessas contribuem para a ocorrência de transtornos alimentares.
   A alternativa mais segura e confiável para perder peso é de forma lenta, porém eficaz por meio da reeducação alimentar com a mudança de hábitos. Apesar de o caminho ser aparentemente mais longo, assumir um estilo de vida saudável, além de permitir a chegada ao peso desejado, traz benefícios permanentes para a saúde.

Conheça o programa da Dieta da Bíblia.

Segunda-feira, 1º e 8º dias (segunda-feira):
MANHÃ: 1 fatia de pão de centeio; 1 xícara de iogurte com 1 colher de sopa de aveia.
ALMOÇO: 1 filé de peixe; um prato de salada de pepino com cebola e 3 colheres de sopa de milho em conserva.
LANCHE: - 1 fatia de melão.
JANTAR: 1 prato de sopa de lentilha.
CEIA: 1 xícara de chá de zimbro.

2º e 9º dias (terça-feira):
MANHÃ: 1 fatia de pão de centeio; 1 xícara de leite com 1 colher de sopa de aveia.
ALMOÇO: 1 bife médio de carne; 1 pepino grande cru com 3 colheres de sopa de milho em conserva.
LANCHE: 1 maçã.
JANTAR: 1 prato de fava (vagem) cozida; 1 ovo cozido.
CEIA: 1 xícara de chá de zimbro.

3º e 10º dias (quarta-feira):
MANHÃ: 1 copo de suco de melão; 2 fatias de queijo;
ALMOÇO: 1 filé de peito de ave; 1 prato de salada de pepino com cebola e 3 colheres de sopa de milho em conserva.
LANCHE - 5 ameixas pretas.
JANTAR - 1 ovo cozido; 1 prato de lentilha cozida.
CEIA: 1 xícara de chá de zimbro.

4º e 11º dias (quinta-feira):
MANHÃ: 1 fatia de pão de centeio; 1 xícara de e leite com 1 colher de sopa de aveia.
ALMOÇO: 1 bife médio de carne; 1 prato de fava (vagem) cozida com 3 colheres de sopa de milho em conserva.
LANCHE: 1 cacho de uvas.
JANTAR: 1 prato de sopa de lentilha.
CEIA: 1 xícara de chá de zimbro.

5º dia (sexta-feira):
MANHÃ: 1 fatia de pão de centeio; 1 xícara de iogurte com 1 colher de sopa de aveia.
ALMOÇO: 1 filé de peito de ave; um prato de salada de pepino com cebola e 3 colheres de sopa de milho em conserva.
LANCHE: 1 maçã; 10 amêndoas; 10 azeitonas.
JANTAR: Jejum; somente ingerir água.

6º dia (sábado):
MANHÃ: Jejum; somente ingerir água.
ALMOÇO: Jejum; somente ingerir água.
LANCHE: Jejum; somente ingerir água.
JANTAR: 1 prato de lentilha cozida + 1 prato de salada de pepino com cebola e 3 colheres de sopa de milho em conserva.
CEIA: 1 xícara de chá de zimbro.

7º dia (domingo):
MANHÃ: 1 copo de suco de melão; 2 fatias de queijo.
ALMOÇO: 1 filé de peixe grelhado; 1 prato de lentilha cozida.
LANCHE: 5 ameixas pretas.
JANTAR: 1 ovo cozido;1 prato de fava (vagem) cozida e 3 colheres de sopa de milho em conserva.
CEIA: 1 xícara de chá de zimbro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTARIO E SEJA FELIZ

Botão para Tweetar

 

Visualizações !!

Tags