A PROVIDÊNCIA DE DEUS PARA OS DIAS DE DESÂNIMO - Fabiana Santos

11.8.10


Após ter sido usado por Deus para a execução de coisas absurdamente fora do comum – milagres-, o profeta Elias viu-se tentado a desistiu e acabou por ceder a seu desanimo, pedindo a Deus que lhe tirasse a vida.
Sim, ele havia orado e pedido para que não chovesse durante três anos e meio e não choveu e quando pediu a Deus, a chuva desceu novamente, além de ter, certa vez, pela oração, envergonhado os profetas de Baal, quando o fogo de Deus veio e consumiu todo o holocausto, mesmo estando encharcado de água.
Porém, após todos estes milagres, foi ameaçado por uma mulher, esposa do rei da época, a ousada jesabel.
Sentindo-se completamente desolado, decepcionado, Elias deixou tudo para traz e escondeu-se no deserto, pedindo a morte a Deus e dormindo logo em seguida.
Mas, Deus não o havia desamparado e, por isso, enviou um anjo para levar-lhe pão. O anjo lhe tocou e ao acordar, Elias viu o pão, o comeu e voltou a dormir.
Deus havia lhe dado um sinal! E que sinal? Afinal, pães no deserto, só pode ser coisa de Deus mesmo. Além do mais, se Deus o estava alimentando, não havia qualquer propósito de Deus em atender ao pedido de Elias, qual seja: a morte.
Entretanto, tal sinal não lhe pareceu suficiente tamanha era a dor que estava sentindo. Seus olhos estavam fechados e recusavam-se a abrir.
Quantas vezes nos sentimos assim? Quantas vezes desistir é a única opção? Quantas vezes, providências de Deus não nos dizem mais nada? Quantas vezes achamos que, se não existíssemos tudo seria melhor e então cogitamos a possibilidade de morrermos?
Pois é, o profeta Elias, homem de oração, não pensou mais em orar. Não teve forças. Talvez ele esperasse mais um milagre? Quem sabe ele esperava mais? Mas, lhe sobreveio o menos. Ele esperava o melhor e lhe veio o pior! Ele esperava uma benção e lhe veio uma ameaça de morte!
Seus pais já haviam morrido e ele achava que não havia mais nenhum profeta. Que todos já haviam se rendido. Sentiu-se extremamente sozinho e a morte seria o melhor subterfúgio. Não apenas para fugir de Jesabel, mas, de si mesmo. De uma vida vazia, sem perspectivas, sem amigos, sem ninguém.
Deus estava ali. Deus esteve com ele em todos os momentos e, isto poderia fugir a seu controle? Não, claro que não.
Então, Deus mandou o anjo pela segunda vez. Ele acordou Elias que havia voltado a dormir e lhe ofereceu o pão novamente e lhe disse para levantar, pois, seria longa a sua caminhada.
Então, Elias despertou. Comeu e seguiu rumo ao monte Orebe e lá se escondeu novamente, agora em uma caverna.
Entretanto, agora não lhe foi enviado anjo algum para acordá-lo. Deus tinha um propósito ainda a realizar através de Elias e isso não podia ser concluído deitado em uma caverna. Assim, o próprio Deus foi a seu encontro.
Não. Deus não poderia deixar que seu servo se entregasse daquela forma. Fugindo por haver sido ameaçado, deixando para traz a obra que Deus o havia confiado. Um profeta, homem outrora tão ousado, agora temendo?
Não. Deus não estava disposto a perder Elias, assim como não está disposto a perder você, seja para frustrações, seja para ameaças. Seja por causa de Jesabel, seja por causa de homem algum. Esteja você em sua casa escondido em uma caverna ou esquecido pelos homens no banco de uma igreja. Ele não abre mão de você e dos propósitos que deseja fazer através de você.
Assim, no desenrolar da história, vamos ver Deus falando em voz audível com Elias, isso após mostrar que Ele é um Deus silencioso, calmo e pacifico.
Elias estava na caverna e de repente, houve um terremoto, e Deus não estava no terremoto. Surgiu o vento e Deus não estava no vento. Apareceu o fogo, mas, pasmem, Deus não estava no fogo! Ah não?
Não. A resposta de Deus nem sempre vem como queremos. Alarmante. Espantosa! Um verdadeiro show! Não nem sempre virá como desejamos.
A resposta de Deus veio de modo simples. Calma. Doce. Deus se apresentou numa leve brisa e Elias pode senti-lo. Ouviu que não estava sozinho. Ouviu que ainda havia um propósito a ser realizado através dele, recebeu a ousadia de outrora e, por isso, abandonou a acomodação e foi ao encontro da vontade de Deus.
Já não queria mais morrer. Já não havia mais temor. Já não havia mais a sua vontade. Havia sim, agora a vontade de um Deus que o havia escolhido, chamado e capacitado para uma grande obra, obra essa que Elias voltou a priorizar.
Certas vezes nos sentimos assim como Elias se sentiu e tentamos nos esconder. Não numa caverna ou num monte, mas, num lugar mais comodo. Talvez em casa, talvez no banco de uma igreja, talvez em um emprego que nos ocupe o tempo todo.
Hoje fiz o seguinte comentário: “Ah se eu pudesse me esconder numa redoma de vidro para que ninguém me machuque mais!” Fechar-se, esconder-se isolar-se, são defesas de nossa carne que o nosso inimigo ama. Afinal, será menos um combatente, menos um a serviço de Deus, mais um parado entregue ao acaso esperando pela morte espiritual.
Não sei em qual a caverna que você se escondeu ou, de repente, em qual cisterna você foi lançado, mas, não existe vale tão profundo que Deus não possa encontrá-lo, acorda-lo, alimenta-lo e encoraja-lo lhe dando novas diretrizes a serem seguidas.
Deus tem uma nova história para cada um de nós, mas, é preciso que estejamos à sua disposição para que ele cumpra em nós a sua vontade que é boa, perfeita e agradável.
A carne quer se esconder se isolar, mas, o Espírito quer nos ver de pé, caminhando combatendo, contando com o cuidado de Deus que não nos deixará perecer de modo algum.
Quase sempre a carne fala mais alto, não temos força, mas, a palavra nos aconselha a renunciar a carne, pois, esta não se comunica com o Espírito e é impossível satisfazer os dois.
Por isso deixe o Espírito, que está sempre pronto, matar a vontade da carne e te levar rumo à vontade de Deus para a sua vida.
Tem um louvor que diz assim: “Eu quero viver do Teu Espírito, eu quero matar minha carne; fazer sua vontade Doce Espírito, que a minha vida seja a sua vida Jesus!”.
Mate a sua carne e viva pelo Espírito. Mesmo doendo, mesmo sozinho, mesmo sangrando, não pare por nada e, caso pare, Deus não desistira de você e mandará pessoas, anjos e até mesmo corvos, ou quem sabe, Ele mesmo irá ao seu encontro para restaurá-lo.
“Agora levanta-te, resplandece, por que já vem a tua luz e a Glória do Senhor vem nascendo sobre ti”
Estando no centro da vontade de Deus, você estará protegido no esconderijo do Altíssimo, sob as asas do Onipotente. E assim, quem será contra você, se Deus É por você? Ninguém...
Que Deus nos dê forças, assim como deu a Elias, para continuar a caminhada ministerial para a qual nos chamou, pois, somos chamados e escolhidos para uma grande obra da qual seremos muito bem recompensados um dia.
Haverá dias em que não cairá fogo do céu, não haverá terremotos, a chuva não vai cair, mesmo após muita oração, mas, persevere, pois, Deus trará o escape e mostrará mais uma vez que é Deus na sua vida, nem que para isso Ele tenha que providenciar um carro de fogo.



Fabiana Aparecida Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTARIO E SEJA FELIZ

Botão para Tweetar

 

Visualizações !!

Tags