Novo estádio do Corinthians "poderá receber jogos da Copa de 2014" De sua Opiniao Comente...

28.8.10

Projeto corintiano não comporta abertura, mas Sanchez já sinaliza conversa

Roberta Nomura
Em São Paulo

fonte: UOL ESPORTES

Projeto do novo estádio do Corinthians em Itaquera, que receberá os jogos de São Paulo na Copa-2014

Escolhido como sede paulista dos jogos da Copa do Mundo de 2014, o novo estádio do Corinthians tem capacidade inicial prevista para 48 mil pessoas e não poderia para abrigar a abertura do Mundial, como indicou nota oficial conjunta do governo do Estado de São Paulo, da prefeitura de São Paulo e da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgada nesta sexta-feira. No entanto, o presidente corintiano, Andrés Sanchez, já sinalizou disposição para conversas e ampliação.

“O projeto é de 48 mil pessoas, mas estamos abertos a conversa. São Paulo não pode ficar refém, mas até agora ninguém falou comigo ainda”, afirmou Andrés Sanchez.

O mandatário do Corinthians participou de sessão solene na Câmara Municipal em homenagem aos 100 anos do clube na noite desta sexta-feira e inicialmente se recusou a falar sobre o assunto. Mas após a divulgação da nota oficial assinada pelo governador de São Paulo, Alberto Goldman, pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e pelo presidente da CBF, Ricardo Teixeira, Sanchez mudou a postura.

Em discurso na sessão solene, Andrés Sanchez prometeu “novidades e coisas boas” para o show que ocorrerá no Vale do Anhangabaú no dia 31 para o dia 1º de setembro, data do aniversário de 100 anos. E após as homenagens ao clube, o presidente corintiano cedeu e falou sobre o novo estádio.

Ainda sem confirmar a escolha do projeto, Sanchez sinalizou para uma das opções de Itaquera. O favorito é o da empreiteira Odebrecht em detrimento ao da Castro Mello Arquitetos. Outra opção seria Guarulhos, com auditoria da Augusto França Neto. Todas elas têm a capacidade inicial de 48 mil pessoas, abaixo do número exigido pela Fifa, de 65 mil pessoas.

“Para aumentar para 70 mil pessoas é uma diferença enorme. Vamos ver a conjuntura financeira para tudo isso”, explicou. Sanchez afirmou ainda que a data prevista para a conclusão do novo estádio seria entre o final de 2012 e o começo de 2013, o que também poderia deixar a arena apta a receber partidas da Copa das Confederações, no ano que antecede o Mundial.

Em coro com o prefeito Gilberto Kassab e com o governador Alberto Goldman, Sanchez afirmou que não quer o uso de dinheiro público na construção do estádio. “São Paulo não pode ficar de fora da abertura, é a maior economia do país, mas onde vai ser não é problema meu. Apesar de parecer hipocrisia, o Corinthians não quer contar com dinheiro publico”, afirmou o presidente corintiano.

Quando questionado pela indicação de Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Organizador Local do Mundial, para que o novo estádio do Corinthians fosse utilizado, Andrés Sanchez tratou de colocar que o planejamento da arena foi para o clube e não para a Copa-2014.

“O estádio é do Corinthians. Mas fico muito feliz que os órgãos públicos e competentes tenham pensado nessa possibilidade”, disse o dirigente, que rechaçou o novo estádio como o principal ponto de seu mandato como presidente do clube paulista. “Meu maior legado é o novo estatuto que não permite mais a reeleição e não tem mais dono do clube, além do Centro de Treinamento, que vai ser inaugurado no dia 18 de setembro [no Parque Ecológico do Tietê]", finalizou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTARIO E SEJA FELIZ

Botão para Tweetar

 

Visualizações !!

Tags